Return to site

Quem foi Villaboim?

A história do homem que dá nome à praça

· villaboim

Conheça quem foi Manuel Pedro Villaboim, que dá nome a icônica praça no bairro de Higienópolis com fotos, reportagens de época e o projeto dos moradores para preservar a praça.

Inscreva-se na nossa newsletter das Praças

As ruas e outros locais públicos no Brasil costumam carregar diferentes nomes. A maioria deles se refere a um acontecimento histórico, a uma localização geográfica ou a uma homenagem a uma figura pública, seja ela artistíca, religiosa ou política. A praça Villaboim, no coração de Higienópolis se encaixa nessa definição. Na década de trinta o ex-prefeito Fabio da Silva Prado inaugurou a praça e estabeleceu seu nome em homenagem à uma figura pública da época: o Dr. Manuel Pedro Villaboim.

Manuel Pedro Villaboim

Manuel Pedro Villaboim.

Fonte: Acervo pessoal, fornecido por Fernando Villaboim.

O começo da história

Manuel Pedro Villaboim nasceu em Cachoeira (BA) no dia 16 de julho de 1867. filho do conselheiro Manuel Pedro Álvares Moreira Villaboim e de Umbelina de Oliveira Passos Villaboim.

Depois de fazer seus primeiros estudos no Colégio 7 de Setembro, em Salvador, obteve, aos 15 anos de idade, permissão especial para ingressar na Faculdade de Direito do Recife.

Desde muito cedo se dedicou e em 1885 se tornou bacharel e na mesma época foi nomeado promotor público em Vitória. Seis anos depois tomou a decisão de mudar-se para São Paulo, onde começou a exercer a advocacia liberal além de lecionar na Faculdade de Direito.

A carreira política

Manuel (primeiro sentado à esquerda) e sua família: esposa Conceição (segunda à direita) e a sua esquerda as filhas Zilda e Laura. Fonte: Acervo pessoal, fornecido por Fernando Villaboim.

Ao final do século 19 passou a se dedicar a carreira política se integrando ao partido Republicano, época que se dedicou também à contribuição com o jornal “A Nação”.

Em 1910 ingressou na comissão diretora do Partido Republicano Conservador, fundado nesse ano sob a liderança do general José Gomes Pinheiro Machado, e iniciou sua carreira parlamentar como deputado estadual em São Paulo.

A partir de então, foi estabelecendo um papel maior na política ocupando cargo de deputado federal pelo Partido Republicano Paulista (PRP) sendo sucessivamente reeleito, permaneceu na Câmara até 1929, exercendo a liderança da maioria em 1927 em substituição a Júlio Prestes, que assumiu o governo do estado.

Villaboim foi um importante articulador na campanha do candidato Júlio Prestes para a presidência da República nas eleições de março de 1930 e elegeu-se senador nesse mesmo pleito. Conforme o movimento revolucionário de outubro estourou, teve seu mandato interrompido, assim como a posse do presidente então eleito.

O exílio e o falecimento

Derrotado pela revolução e afastado do poder, o PRP passou à oposição, enquanto o Partido Democrático (PD), integrante da Aliança Liberal e participante da revolução, tentava ascender à condição de partido hegemônico na política paulista. Os anos de 1931 e 1932 foram marcados pelo agravamento desse conflito, que conduziu a uma aproximação entre as forças políticas tradicionais do estado.

Villaboim, membro da direção do PRP, foi signatário do manifesto de 19 de janeiro de 1932, que qualificava o governo chefiado por Getúlio Vargas de “ditatorial” e concluía afirmando a necessidade de implantação de um regime republicano, constitucional e federativo.

Por essas circunstâncias foi preso e embarcado no navio Siqueira Campos, que exilou 77 líderes civis e militares do movimento para Portugal. Ao final de 1933 o governo autorizou o retorno dos exilados e no ano seguinte concedeu-lhes anistia formal.

O golpe de Estado liderado pelo próprio presidente Getúlio Vargas em 10 de novembro de 1937 implantaria o Estado Novo e impediria a realização desse pleito. Antes disso Manuel Villaboim faleceu em São Paulo, no dia 11 de setembro de 1937.

Notícia sobre a morte de Villaboim publicada no Correio Paulistano.

Fonte: acervo pessoal fornecido por Fernando Villaboim

Nomeação da Praça

Desde o início de sua carreira política, Villaboim se dedicou a grandes cargos e cumpriu um importante papel atuando na presidência do PRP e constituindo parte da história política brasileira do século 20. Por isso a praça Villaboim carrega seu nome.

Notícia publica no jornal Estadão sobre a nomeação da praça.

Fonte: acervo pessoal, fornecido por Fernando Villaboim.

Manoel Pedro Villaboim

  • Natural de: Cachoeira - BA
  • Nascimento: 16/7/1867
  • Falecimento: 11/9/1937

Filiação

  • Cons. Manoel Pedro Álvares Moreira Villaboim; 
  • Umbelina de Oliveira Passos Villaboim

Histórico Acadêmico

  • Direito Faculdade de Direito do Recife

Cargos Públicos

  • Promotor Público da Capital da Província do Espírito Santo
  • Juiz Municipal Cachoeiro do Itapemirim
  • Juiz de Direito da Comarca Itabapoá
  • Juiz Permanente do Tribunal Internacional Haia
  • Professor da Faculdade de Direito de São Paulo

Profissões

  • Advogado
  • Magistrado
  • Professor

Mandatos

  • Deputado Estadual - 1910 a 1913 
  • Deputado Federal - 1915 a 1920 
  • Senador - 1930 a 1930

Amigos da Villaboim

Os Amigos da Villaboim são um grupo de moradores e empresários locais determinados a melhorar o espaço público a partir da adoção colaborativa da praça, movimento que pretende preservar, melhorar e manter esse espaço verde de Higienópolis a partir do financiamento coletivo recorrente.

Queremos convidar você para participar desse movimento! Seja um Amigo da Villaboim e ajude na campanha colaborativa.

Crédito das informações:

http://cpdoc.fgv.br/sites/default/files/verbetes/primeira-republica/VILABOIM,%20Manuel%20Pedro.pdf

Acervo pessoal fornecido por Fernando Villaboim.

Deixe seu comentário:

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly